sábado, 14 de fevereiro de 2015

Lembranças de um amor não correspondido...

     E de repente, lembro daquele seu sorriso que me fazia sorrir junto, logo me recordo daquela sua cara triste, e logo me fazia pôr sua cabeça sobre meu ombro, depois lembro-me de todos os momentos bons que passamos juntos e me pergunto... Porque acabou?

     Não sei se nesses momentos acredito em destino... Deus... Sei lá mais o quê... Mas queria uma resposta. Uma que me consolasse de vez, porque eu não consigo engolir que você não pertence mais a mim. Nem sei se um dia já pertenceu, ou se ainda vai pertencer... Porque acabou, e agora está complicado das coisas acontecerem, né?!

Foto tirada do site: http://aforismomineiro.blogspot.com.br/
     Tudo começou tão legal, lembra? Tão espontâneo... E logo se transformou em um romance
verdadeiro, pelo menos da minha parte. Não sei da sua... Ta lendo isso? Eu tenho muitas dúvidas sobre o que você sentia a respeito a minha pessoa... Porque você partiu sem deixar explicações? Sem pelo menos dizer "Adeus!"? Own... Desculpe baby, mas eu não posso dizer que sinto sua falta, porque se não, todo meu orgulho, toda aquela minha decisão de não mais te querer, toda a minha luta será jogada pela janela. Não posso perder isso. Não mais! Você me fez perder muitas coisas... Mas tem coisas que eu realmente preciso guardar em mim..

     Eu soube quando o que sentia por você foi verdadeiro, quando eu disse "te amo", mesmo quando você me disse "não te quero mais!", e eu não fiquei submisso a essa situação. Eu sempre me reerguia, me levantava, lutava por você, mas nunca foi correspondido. Nunca! Revendo todas essas coisas... Sabe qual a conclusão que tiro? É que eu não sinto tua falta de verdade, e que você foi apenas um romance mal administrado, porque eu deveria, de verdade, ter te deixado primeiro. Não, para sua tristeza eu não me martirizo mais por isso.. Porque eu estou em evolução, e minha atual conduta não me permite sentir tua falta, apenas desprezo. E só você sabe o quanto consigo ser verdadeiro, não é?!

Nenhum comentário:

Postar um comentário